ITAPETINGA: POSTO GUILHERME DIAS NEGA ATENDIMENTO A UM RAPAZ COM CRISE

Nesta quinta-feira (31), por volta das 10h, a nossa reportagem recebeu uma ligação, do outro lado da linha estava a técnica de enfermagem, Rita de Cássia, pedindo a presença da imprensa no PSF Guilherme Dias, com urgência.

 

Ao chegar no local, como mostra a foto, a nossa reportagem presenciou um jovem de 16 anos, totalmente fora de si e sendo contido por um mototaxista, que deu apoio à família. Leia Mais…

ITAPETINGA: INTERNAUTAS “LASCAM” O PREFEITO NAS REDES SOCIAIS

Com uma administração recebendo críticas nos quatro pontos da cidade, os internautas também não estão perdoando o Prefeito de Itapetinga, Rodrigão de “Salvador”. Vejam os prints:

Por Roberto Alves

IRMÃO DO SENADOR DERROTADO, MAGNO MALTA É DEMITIDO DA EPL

O irmão do senador derrotado, Magno Malta (PR), Maurício Malta, acaba de ser demitido da Empresa de Planejamento e Logística (EPL). A demissão faz parte da “faxina” que parte do núcleo militar do governo de Jair Bolsonaro (PSL) pretende fazer no ministério dos Transportes, reduto histórico do Partido da República.

A demissão foi informada no fim da manhã desta quarta-feira (30/1), pouco depois da primeira reunião do Conselho de Administração (Consad) da empresa no atual governo. Tanto a nova formação do Consad quanto a ata da reunião ainda não foram publicadas. O salário do comissionado era de R$ 29 mil.

Maurício, logo após a eleição de Jair Bolsonaro, contava com o apoio do atual presidente. Ele, inclusive, chegou a ser nomeado assessor especial da transição. Na sequência, porém, resolveu passar 20 dias na Europa às custas do dinheiro público. Segundo o portal da Transparência, ele gastou ao menos R$ 50 mil na viagem.

O irmão do senador, que não se reelegeu nas eleições de 2018, deveria ficar à disposição de Bolsonaro e assessorá-lo na área de infraestrutura durante a transição. O funcionário comissionado, contudo, preferiu ir a Roma. Procurada, a assessoria de imprensa da empresa disse que ainda não teve acesso à ata da reunião desta quarta e, portanto, não poderia comentar a demissão. O senador Magno Malta não respondeu às ligações da redação.

Com informações da
metrópoles