ITAMBÉ: PREFEITO EDUARDO GAMA DEIXA O PMDB E SE FILIA AO PT

Com imensa satisfação anunciamos o Prefeito de Itambé (BA), Eduardo Coelho de Paiva Gama, como novo filiado do PT.

O prefeito Eduardo Gama tem todos os requisitos e um trabalho prestado à sociedade que o qualificam a fazer parte do Partido do Trabalhadores.

Funcionário público federal por 32 anos, atuou no Instituto Nacional da Seguridade Social (INSS), sendo que, nos últimos cinco anos, esteve à frente da gerência Executiva da agência de Itambé, prestando excelentes serviços à comunidade baiana.

Na figura de homem público exerceu três mandatos consecutivos como vereador em Itambé, entre os anos de 2001 e 2012. Seu atuante trabalho como legislador o credenciou a se candidatar a prefeito deste importante município.

Em 2016 foi eleito prefeito de Itambé, na oportunidade, teve considerável apoio do PT. Para a felicidade de todos, sua gestão vem superando as expectativas da cidade.

Eduardo comentou um dos principais motivos que o levou ao PT: “Depois de seis anos de PMDB chego às fileiras do PT por acreditar na proposta política e na forma como o governador Rui Costa (PT) trata a Bahia e os baianos”.

As  informações são do deputado federal Josias Gomes – licenciado do PT/Bahia e atualmente titular da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR).

Fonte: JG

ITAMBÉ: PROJETO DO VEREADOR CEÇULA FAZ COM QUE PEDIDOS DE EXAMES E RECEITAS MÉDICAS SEJAM DIGITADOS

Na última Sessão Ordinária do dia 02/04/2019, foi aprovado mais um projeto de autoria do vereador e Presidente da Câmara, Sivaldo de Abreu (Ceçula), Já foi sancionado, e agora é lei.

As receitas médicas e os pedidos de exames deverão ser digitados em computador e impressos pelo médico no momento da consulta, acompanhado de sua assinatura e carimbo, nos hospitais públicos e privados, ambulatórios médicos e odontológicos particulares instalados no município de Itambé. Leia Mais…

PAULO GUEDES DIZ QUE SUSPENDERÁ CONCURSOS PÚBLICOS PORQUE HÁ SERVIDORES DEMAIS

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que os governos anteriores contrataram servidores públicos em excesso e concederam reajustes salariais “ferozmente”. Ele participa hoje de audiência sobre a reforma da Previdência na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados. Segundo ele, por causa do inchaço da máquina pública, o governo optará por não realizar concursos públicos nos próximos anos. Ele não disse por quanto tempo os processos seletivos ficarão suspensos. Leia Mais…