ITAPETINGA: ALBERTO BARBOSA, UM VEREADOR CONSCIENTE

Consciente da sua missão em bem representar o voto a ele conferido pelo povo, e da obrigação que tem de legislar em favor de toda sociedade itapetinguense, ele busca cuidadosamente analisar suas ações para que as mesmas resultem em benefícios a todos.

Com esse objetivo, o mesmo não se cansa de fiscalizar e cobrar sistematicamente dos órgãos competentes as devidas providências das diversas reivindicações populares que chegam ao seu conhecimento. O vereador Alberto Barbosa é conhecedor do seu importante papel para Itapetinga e que também é a ligação entre a comunidade do município e o Poder Legislativo.

Eleito pelo PP (Partido Progressista), um partido de oposição. O foco do vereador é a melhoria das condições de vida da população: Transporte público de qualidade, o respeito aos idosos em todos os órgãos municipais, a proteção e o princípio da prioridade absoluta à crianças e adolescentes, garantir o direito à saúde pública e uma melhor segurança a todos nós.

Reconhecendo que o Poder Executivo municipal vem perseguindo essas metas, procurando melhorar todas essas questões, o vereador orgulhosamente tem apoiado ações do governo municipal muito embora seja de um partido de oposição.

Para o nobre edil, o importante é estar em sintonia com o desejo popular, por isso tem participado de diversas reuniões e tomadas de decisões importantes, somando e apoiando ideias que visam os objetivos citados, seja de qualquer corrente política, e assim pretende continuar até o fim do seu mandato, agindo em sintonia com o povo.

Eusébio/Ascom do vereador

O DEM DA BAHIA TEM PRAZO DE VALIDADE

O DEM, tradicional grupo de oposição ao PT na Bahia, pode estar com os dias contados no cenário político.

Vivendo dias de agonia em um cenário nada bom para a oposição no país, depois de ter apoiado o golpe parlamentar que derrubou do poder a presidente eleita com mais 54 milhões de votos, Dilma Rousseff, o DEM baiano aguarda com ansiedade a decisão do Prefeito de Salvador, ACM Neto, se será ou não candidato ao governo da Bahia.

Caso Neto desista de disputar o governo baiano, o DEM poderá morrer politicamente, pois o grupo ficará desnorteado, sem um nome para disputar com o atual governador, o petista Rui Costa.

Alguns aliados do Prefeito da capital já dizem abertamente de que Neto não será candidato, mas a incógnita continua, pois o próprio gestor da capital disse que sua resposta sobre ser ou não candidato, já está tomada e será divulgada no dia 6 ou 7 de abril. 

A oposição na Bahia tem como peso uma mala de R$ 52 milhões de Geddel (PMDB), aliado político de Neto e um “Presidente” mais rejeitado do mundo, o golpista Michel Temer (PMDB), além de um país fracassado depois de um golpe que vem arrasando a vida da classe menos favorecida.

Por Roberto Alves

PRENDERAM TODA QUADRILHA DO PMDB E PANELEIROS CONTINUAM EM SILÊNCIO

Onde foram parar os “bravos” manifestoches que “lutavam” contra a corrupção? O Brasil vem acompanhando a prisão de toda QUADRILHA DO PMDB, após a operação da Polícia Federal, que prendeu os amigos pessoais de Temer (PMDB), José Yunes o coronel da PM João Baptista Lima Filho e Wagner Rossi, além de outras três pessoas ligadas a ele.

É bom frisar de que não se ouve um pio dessa gente que, em 2016, berrava “fora, Dilma”, totalmente em transe, tudo em nome do “combate à corrupção”. Outros parceiros de Temer já estão na cadeia, como Henrique Eduardo AlvesEduardo Cunha e Geddel Vieira Lima, agora só falta prender o chefe da quadrilha do PMDB.

Essa gente virou piada e sumiu do mapa quando a corrupção explodiu no PMDB e atingiu em cheio toda QUADRILHA. Confesso que sinto falta das camisas amarelas da corrupta CBF e essa gente sem noção, manipulada por uma elite que não aceitou a derrota nas urnas, em 2014. Das duas uma: ou essa gente nunca foi contra a corrupção ou só foi às ruas contra o PT. Continuo dando boas risadas!

Só falta o chefe

Por Roberto Alves

O XERIFE MORREU (ERA UMA VEZ UM HERÓI)

Stracchino é um queijo da Lombardia, Itália, produzido desde o século X, sempre no inverno, e tinha o nome genérico de Stracch, que no dialeto local significa cansaço, como os últimos dias do meu amigo que acaba de morrer: Estraquino, nosso Xerife. Desde que tenho memória sempre conheci Estraquino, pintor e cineasta, no sentido de que pintava paredes e gostava de cinema.

Eu era menino e seu vizinho na entrada do Cachorro-Assado; seu irmão Zé Branco era meu colega de escola; sua mãe, Maria Surda, recebia a caridade diária da minha generosa mãe, que também já se mudou da terra e me deixou de herança as outras duas virtudes teologais: a fé e a esperança. Portanto, nestes “Dias de Ira”, sei que “Ringo Não Discute” e que “Os Bons Vão para o Céu”.

Estraquino, já adulto, não tinha documentos. Um dia resolveu se registrar em cartório, escolheu o nome Aldo Pereira de Jesus, porque admirava o ex-primeiro ministro Italiano assassinado Aldo Moro. Naquele tempo se podia fazer essas coisas. Como também se podia fantasiar de Xerife ou cowboy vingador e sair pelas ruas, vestido completamente de preto, arrastando um caixão de defunto.

Eu vi Estraquino desempenhar esse papel, era um artista. Desde cedo pintava os cartazes anunciando os filmes que seriam exibidos no cinema e saía a pendurar as placas nos cantos da cidade. Depois cresceu e se tornou pintor de casas, casou, teve filhos, separou, mas jamais abandonou o seu amor imortal: os filmes de faroeste. Conhecia “tudo” do spaghetti western, o subgênero italiano do Bang-Bang.

Giuliano Gemma era seu ídolo. Recentemente perguntei se ele havia assistido a “Django Livre” de Quentin Tarantino. Ele assistiu, mas me respondeu assim: “Uma porcaria. Onde já se viu faroeste na neve?!” Esse era Estraquino, meu amigo Estraque, que partiu levando o seu último caixão, talvez para encontrar uma fortuna enterrada no cemitério de “Três Homens em Conflito”

Por Adroaldo Almeida, advogado, escritor e político

PRESENTE!!!

Um ato, um feito, é fato
Crime de execução
É bala que cheira sangue
É tiro certeiro, irmão
Uma voz pra se calar
Um CANUDOS a inundar
Numa outra dimensão

Nesse Brasil de caboclo
De mãe preta e pai João
Do Massacre de Olivença
Dos Malês, a escravidão
Do poder do coronel
Do combate no Cordel,
Dos conflitos no sertão.

Carajás sempre presente
E Chico Mendes também
Por centenas que se foram
Chamados de Zé ninguém
Mortos pela ação e fala
Só pra ver se o povo cala
A vocês, digo amém!!

Agora e sempre presente
Lutar, para não padecer
Pois Davi venceu Golias
Não se pode esquecer
Marielle foi guerreira
Militante de primeira,
Temos muito a aprender

Autor: Eduardo fiscina

PROFESSORA DISSE QUE SUA IDEIA EM HOMENAGEM A “COLÓ” FOI PLAGIADA

Desabafo – Engraçado! Eu fiz uma homenagem a COLÓ, no dia 09 de março, e enviei o texto para o ‘GRUPO LOUCOS POR ITAPETINGA’, que, por coincidência é administrado pelo Sr. Manoel Neto… e até hoje aguardo a publicação. Agora, vejo onde está a minha ideia. Isso é PLÁGIO, conterrâneo, roubo de propriedade intelectual.

Teca Santos – 9 de março às 22:42h. Ainda da série, “diz ser cria …” , como uma itapetinguense, postei uma lembrança de COLÓ (meados e finais dos anos 70), uma pedinte cujo nome, até hoje, não sei. Não sei nada da história daquela senhora suja, maltratada, de olhos remelentos e miúdos.

Não sei. E esse não saber, às vezes, me toma um tempo, especialmente nas noites insones, com perguntas típicas de um desses programas globais: Quem era? Onde vivia? Por que chegara aquela situação? E, nós… crianças sendo crianças, retirávamos daquele espectro humano a inspiração para compor textos melodiosos tipo: “Coló quebrou a perna… eu também quebrei a minha, Coló colou com goma… eu coloquei foi com farinha! Cantados repetitivamente.

E você, Coló, só queria um lugar para descansar. Embora,você faça parte da minha história. Este texto é uma homenagem e um atrasado pedido de mil desculpas pela minha inocente estupidez. Descanse em paz, querida! Nunca saberei seu nome, mas isso não é importante. Era uma mulher. Isso me basta!

Terezinha Oliveira Santos,
professora da Universidade
Federal do Oeste da Bahia-UFOB

O DILEMA DE NETO: SER OU NÃO SER CANDIDATO

Caso saia candidato, Neto terá o apoio dos Vieira Lima e de Temer

Depois de assumir o comando nacional do DEM, as atenções do Prefeito de Salvador, ACM Neto, se voltam à Bahia: ser ou não ser candidato ao governo do estado. Neto sabe que uma vez candidato, terá que enfrentar o governador Rui Costa (PT), um adversário avaliado como um dos melhores governador do Brasil.

Neto também sabe que Rui não para em Salvador, só inaugurando obras no interior do estado. Isso tem um peso, pois o alcaide baiano se consolida de vez e conquista de forma fiel os chamados, se é que ainda existem, “currais eleitorais”, que um dia pertenceram ao avô do gestor da capital, o já falecido ACM.

Outro ponto é que uma vez candidato, Neto tem que entrar para vencer, pois amargando uma derrota, ficará no ostracismo político, sendo que não poderá retornar ao cargo de Prefeito da capital. O momento não lhe é favorável, pois não consegue acordar do pesadelo para se livrar da imagem dos Vieira Lima, leia-se: Geddel e Lúcio.

Ainda por quebra, sua campanha será ligada diretamente ao golpista e carrasco dos pobres, Michel Temer (PMDB), com uma aceitação de apenas 4% da população, algo jamais visto na história da política brasileira a um político no cargo de presidente do País. Neto vai encarar essa aventura??? 

Por Roberto Alves

ITAPETINGA: “TRANCAR A PAUTA” FOI UMA IDEIA EXCLUSIVA DOS VEREADORES E NÃO DO SINDICATO

Depois de pagar um MICÃO por não conhecer o Regimento Interno, o vereador Tarugão, agora, volta sua palavra e foge da ideia de “TRANCAR A PAUTA”.

“Trancar a pauta” foi uma ideia unica e exclusiva dos próprios vereadores. Por não conhecer uma LETRA do Regimento Interno, o próprio Tarugão não disse que seria contra, muito pelo contrario, ele e os demais que compareceram à assembleia do Sinditatiba realizada na última terça-feira (27), concordaram.

Na sessão da última quarta-feria (28), só os vereadores Romildo Teixeira, Valdeir Chagas, Márcio Pio e Gilmar Piritiba, mantiveram a proposta. Isso todos os servidores sabem. Será que alguns vereadores que estão no $$$ BOLSO DO PREFEITO, pensam que o povo é burro???? 

Em entrevista nesta segunda-feira (05) na rádio Jornal, o Presidente do Sinditatiba, val, disse que caso o Prefeito não abra mesa de negociação e resolva o problema dos servidores, haverá uma paralisação e logo depois uma greve.

Por Roberto Alves

ITAPETINGA: CADÊ O REMÉDIO DOS POSTOS? O JACARÉ COMEU!

Com um secretário totalmente perdido e “pisando em ovos” dentro da própria Secretária de Saúde, a população que já começa a ver a saúde de Itapetinga com descrédito, não poupa críticas nos meios de comunicação.

Já são rotineiras as reclamações, uma vez que o cidadão chega a um determinado Posto de Saúde do município e não encontra medicamento e volta com a receita na mão e a tristeza no olhar, pois sabe que sem emprego, não consegue comprar o medicamento, que por lei, teria que encontrá-lo na Unidade de Saúde mais próxima.

Tem postos que até mesmo um simples remédio de verme, não é encontrado. Basta ver no PRINT o relato do cidadão. Uma vergonha para um tão propagado CHOQUE DE GESTÃO. Ou será de INDIGESTÃO? A nossa saúde piora a cada dia e recebe inúmeras queixas desde postos sem médicos e sem enfermeiros até as longas filas no CDM, assim também como já colocamos: a falta de medicamento nos postos. É duro, seu Jacaré!

Por Roberto Alves

A DRAMATURGIA DE ANINHA FRANCO

Vez por outra Aninha Franco tenta falar sobre política em seus artigos, mas o que sempre sai é um arremedo de crítica monotemática, repetidamente contra o PT e seus dirigentes, como agora nesse burlesco “A dramaturgia de Jaques Wagner”. Ao que parece, Aninha, a escritora e dramaturga, acha que pertence a uma categoria que chegou ao Planeta para atacar os que pensam diferente dela, inclusive em questões de estética, arquitetura e decoração de interiores. Preconceituosa e enviesada, sugere que a esquerda deve morar para sempre na Cabana do Pai Tomás. Leia Mais…