“DUVIDO SE A IDA DE MORO PARA O MINISTÉRIO DA JUSTIÇA NÃO FOI UM PEDIDO DE TRUMP A BOLSONARO”, DISSE ROSEMBERG PINTO

Para deputado, Moro orientou Ministério Público a construir tese para impedir PT de vencer eleições presidenciais.

O deputado estadual Rosemberg Pinto (PT), líder do Governo na Assembleia Legislativa da Bahia recebeu com bastante indignação as denúncias do site The Intercept sobre irregularidades cometidas pela Operação Lava Jato e que envolvem o ex-juiz Sérgio Moro e procuradores do Ministério Público Federal, entre eles Deltan Dallagnol.

“Sérgio Moro nunca foi, de fato, um juiz. Ele é um ente político pró-Estados Unidos que quer ver o Brasil subordinado aos interesses norte-americanos”, criticou. Para o parlamentar petista, as mensagens trocadas entre Moro e Dallagnol comprovam que eles agiram de forma combinada para criar uma farsa judicial, forjando acusações com o objetivo político de impedir a vitória do Partido dos Trabalhadores nas eleições presidenciais de 2018.

“Moro orientou o Ministério Público a construir uma tese para chegar à prisão do presidente Lula. Ainda assim, mesmo depois de prendê-lo, tramou para impedir uma entrevista sua, o que poderia influenciar positivamente a campanha de Fernando Haddad”, acusou. Para Rosemberg, Sérgio Moro sempre foi militante político contra o Brasil e a favor dos Estados Unidos, e a indicação do ex-juiz ao Ministério da Justiça do governo Bolsonaro pode ter sido uma recompensa pela sua atuação a favor dos interesses estadunidenses. “Tenho dúvida se a ida dele para o Ministério da Justiça não foi um pedido feito por Donald Trump a Bolsonaro como prêmio pelo seu trabalho”, questionou.

Ascom do deputado

2 Comentários para: ““DUVIDO SE A IDA DE MORO PARA O MINISTÉRIO DA JUSTIÇA NÃO FOI UM PEDIDO DE TRUMP A BOLSONARO”, DISSE ROSEMBERG PINTO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *