ITAPETINGA: DR. SÍLVIO MACEDO É UM NOME QUE SE DESTACA PARA 2020 

Na saúde, Dr. Sílvio foi um dos maiores puxadores de voto para o deputado federal Antônio Brito (PSD). Macedo também foi vitorioso ao abraçar a campanha do candidato a deputado estadual, Nilton Bastos (PP), sendo eleito.

Só para lembrar, no seu apoio ao deputado Antônio Brito, Dr. Sílvio conseguiu ter um pedido seu atendido via emenda parlamentar, que foi uma ambulância para ajudar no transporte dos pacientes em Itapetinga (já entregue ao município).

Esposo da senhora Anna Macedo e pai de Gabriela e Tiago, o cardiologista Sílvio consegue ter uma visão em relação as pessoas menos favorecidas, que poucos conseguem ter. Talvez seja o que ele classifica de “um olhar especial para o mais carente”. Um profissional bastante antenado, inclusive acabou de participar de um curso de especialização em Ecocardiografia na CETRUS, em São Paulo, adquirindo novos conhecimentos.

Um nome desperdiçado no PMDB

Por muito tempo, Dr. Sílvio foi filiado ao PMDB, mas com seu nome sempre em ascensão dentro de um partido, onde cuja liderança sempre visou um projeto familiar – agora mais claro do que nunca – amigos mais próximos garantem que Dr. Sílvio acabou se decepcionando com a sigla local e aproximadamente há um ano se desfiliou do partido do ex-prefeito Michel.

Dr. Sílvio tem o nome bem avaliado junto à classe médica e é um dos profissionais mais populares e conhecido da população itapetinguense e da região. Ele não se declara pré-candidato a prefeito, mas também não descarta tentar chegar ao Executivo, já que percebe o desgaste do atual gestor e nota também que o eleitor itapetinguense se decepcionou e quer mudança.

Na área da saúde, Sílvio disse ter alguns projetos que podem beneficiar e muito a população. Seria Dr. Sílvio Macedo um nome para 2020?? Que tal???

Por Roberto Alves

18 Comentários para: “ITAPETINGA: DR. SÍLVIO MACEDO É UM NOME QUE SE DESTACA PARA 2020 

  1. Diego

    Como prefeito não teria meu voto, mas recomendo como vereador e votaria, meu voto é de Zé carlos, já estou na torcida volta zé pra salvar Itapetinga

    Responder
  2. DANIEL DA NOVA

    O que falta é um projeto arrojado para a saúde, veja o município, como anda caindo os pedaço, falta de medico, falta de medicamento nos posto, expõe seus projetos, Dr e lança seu nome, tem meu voto

    Responder
  3. Anônimo

    Esse povo que passou a vida toda bebendo na fonte dos Hagges não me representa.???? Na sua atuação como médico pode ser até simpático. Agora a coisa tá ficando complicada … A pessoa tem ambição política num grupo a anos num partido não consegue, procura outro para tentar realizar seu sonho. Acorda e veja a merda que Renan Pereira fez com esse mesmo objetivo.

    Responder
  4. Andreia Santos

    Dr. Silvio o senhor sabe que a concorrência é grande, mas vale a pena tentar, o que vale é a boa intenção e os projeto, se por acaso o senhor começar a divulgar e cair no gosto do povo. Boa sorte, conta comigo

    Responder
  5. antonio silva gomes

    FICOU ANOS A FIO ATRELADO A FAMIGERADA FAMÍLIA HAGGE, BEBEU EM SUA FONTE APRENDEU SUAS ESTULTICES. TERÁ QUE PASSAR POR UMA ESPÉCIE DE QUARENTENA, UMA SESSÃO DE DESCARREGO, ACONSELHO DAR UMA PASSINHA NA IGREJA UNINIVERSAL, SÓ ASSIM VAI MERECER A CONFIANÇA DO POVO. TEM QUE SAIR DA TOCA. SE MOSTRAR COMO HOMEM PÚBLICO. POR ENQUANTO SÓ TEM SE PREOCUPADO COM OS SEUS AFAZARES PARTICULARES E ENCHIDO AS BURRAS – O QUE NÃO É NENUM DÉMERITO, É APENAS GENTE BOA, MÉDICO CONCEITUADO. SÓ ISSO. O MAIS É RESGAÇÃO DE SEDA. PODE SER MEU CANDIDATO QUEM SABE.

    Responder
  6. Maria Araujo

    Concerteza téra meu voto!Um excêlente profissional,que ésta sempre disposto a ajudar sem pedir nada em troca,ésta sempre buscando melhorias para saúde de Itapetinga.

    Responder
  7. marcelo gomes

    O nome de Sílvio Macedo está posto e deve ser apreciado pela população.
    Foi o responsável quando diretor do HCR pela busca da verba parlamentar pra construção do prédio onde hoje é a UTI.
    E junto com Arnaldo Teixeira trouxeram o banco de sangue pra Itapetinga, numa epoca em que a transfusão era feita de braço a braço sem a mínima segurança do sangue transfundido.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *