ITAPETINGA: MÃE DE ALUNO DENUNCIA MAIS UM DESCASO NA EDUCAÇÃO DO MUNICÍPIO

Na manhã desta sexta-feira (06) uma mãe de aluno do colégio Clero Pedreira na Vila Riachão manteve contato com o Blog para denunciar mais um descaso em um no colégio das vilas.

De acordo com ela, a sala de aula passa por uma pequena reforma e nesse meio tempo os alunos, como a foto pode comprovar, estão estudando do lado de fora da escola. A preocupação dela é em relação ao “sereno que as crianças respiram”, já que a cobertura improvisada não tem proteção nas laterais. “Existem crianças que têm bronquite e não podem ficar assim”, relata. Veja o PRINT da conversa:

Por Roberto Alves

14 Comentários para: “ITAPETINGA: MÃE DE ALUNO DENUNCIA MAIS UM DESCASO NA EDUCAÇÃO DO MUNICÍPIO

  1. João Carlos

    Falta de compreensão por parte d pessoal ai … Se durante a reforma suspende as aulas ela estaria do mesmo geito procurando blog pra denunciar … Se ta em reforma r mantendo as aulas paciência … Se seu filho esta doente não manda a escola … Obrigado de Nada …

    Responder
  2. Ana

    Ai pelo menos tem esse espaço externo para fingir que estão dando aulas. Pior é no Edirani antigo Dona Lúcia que estão pintando a escola com aula normal. Professores e crianças que tenha problemas respiratórios estão sofrendo. O barulho, o pó, rô o cheiro de tinta produzido pela reforma tem atrapalhado as aulas. Reformas precisam acontecer mais deveriam ser planejadas para recesso ou férias escolares. Aula num ambiente em manutenção ou reforma não são produtivas, além de correr riscos com acidentes.

    Responder
  3. APL

    Tudo coloca culpa no prefeito , escola tem diretora ou diretor provavelmente autorizou isso , não é o prefeito que tem que cuidar de providenciar aonde as crianças deve ficar em quanto a sala está em reforma , direção da escola junto com o secretário de educação é que tem que responsabilizar no que ocorre na escola com o aluno quando está na escola.Cada um em seu quadrado.

    Responder
  4. Anônimo

    Outras escolas estão nessa mesma situação sendo pintadas com aula “normal’ e colocando em risco a saúde de alunos e professores.Em breve a mídia paga deverá divulgar como “grandes reformas”.

    Responder
  5. Anônimo

    APL, existe uma hierarquia e no caso da prefeitura a autoridade máxima é o prefeito. Ele é o responsável direto pelo município. Se algum secretário errar ele tem que responder pelo atos indevidos( por isso que tem que saber escolher a quem nomear) Em qualquer situação o prefeito será responsabilizado. Se ele não queria responder pelo município não deveria ter se candidatado ao cargo. Quanto ao diretor de escola Prisma, esse não tem autonomia nenhuma ( nunca teve) obedece ordens da Secretaria de Educação. Manutenção ou reformas devem ser feitas nas ferias e/ou recesso.

    Responder
    1. APL

      Então na sua visão , ocorrendo isso em uma escola estadual a culpa é do governador , em escola federal a culpa é do presidente? Não estou falando pelo prefeito pra vc dizer “se ele não queria responder pelo município não deveria ter se candidatado ao cargo”pois ninguém sabe se ele (prefeito) chamou ou não a atenção do secretário , ao meu ver esse é o papel do prefeito chamar a atenção dos secretários , caso tenha mais erros que acertos mudar.

      Responder
  6. Ana

    Diretor de escola tem muita posse, autoridade que é bom nada. Ele pode até discordar da situação mais só faz o que a secretaria de educação determina. Engraçado vivem suspendendo aula ( meio período e período integral)para fazer cursos, festas ou reuniões… E não pode fazer um acordo com os professores suspender a aula e pagar depois. Todo ano faz isso com as greves.

    Responder
  7. Anônimo

    APL, esse quadrado pertence ao prefeito e ao secretário como responsabilidade máxima do chefe maior. O diretor ou diretora é só um servidor que cumpre ordens que poderia no mínimo dizer ( isso não significa que seria ouvido)que não aceitava a reforma agora correndo o risco da escola perder esse benefício.

    Responder
  8. Prisma

    Papel do diretor (a):traçar os objetivo e metas da instituição de ensino a respeito do aprendizado e do método de ensino que será aplicado na escola.Por isso , cabe a ele realizar as reuniões com professores , orientadores e coordenadores e entender as necessidades de seus estudantes, assim como encontrar em conjunto a solução que podem acontecer.É também o diretor quem tem a responsabilidade legapepela instituição ensino e ele quem responde judicialmente por algum problema, assim como é dele a responsabilidade pedagógica.Ou seja , não apenas o método de ensino , mas a conduta de todos os professores.Diretor é gestor da escola.

    Responder
  9. Anônimo

    Disse tudo Prisma. Isso é o que está nos livros, artigos, trabalhos acadêmicos sobre gestão escolar, onde parte é responsabilidade do gestor e parte para coordenador. Mais a banda não toca desse jeito dentro da escola pública municipal. Os projetos de grande extensão vem de cima para baixo( federal, estadual e municipal) a exemplo do Pacto. Quanto a infraestrutura muito pouco pode ser feito pelo gestor, uma vez que as escolas não recebem recursos específico para reformas e/ ou manutenção ( como acontece nas escolas estaduais). No caso das escolas municipais esse recurso vem via prefeitura e secretaria de educação. Os gestores até sabem das necessidades e fazem o que podem , mais a maioria das necessidades da escola não podem ser resolvidas pelo gestor que possui autonomia financeira para resolver. Por isso muitas vezes vivem enxugando gelo. Os funcionários são lotadas pela prefeitura inclusive o gestor. Seria diferente se tivéssemos eleição para gestor( todos os prefeitos eleitos inclusive o atual prometem nas campanhas fazer a eleição. O atual assinou um documento durante a campanha em encontro promovido pela APLB assumindo o compromisso para realizar a eleição) opção que consta na lei orgânica municipal desde 1990. Um gestor indicado por político que tem seu apoio vai discutir e cobrar o que? Portanto quando fazer a reforma não tema discutido com escola e sim imposto.Sonho com uma escola pública municipal onde a coisa seja exatamente como vc descreveu. Tem muito profissional comprometido mais paralisado pela falta de autonomia. Tem quem se iluda acreditando nessa autonomia e ações democraticas todas dentro das escolas. Prefiro continuar tirando a culpa do gestor da escola nesse episódio por saber como isso funciona há muitos anos.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *