ITAPETINGA: “O SONHO ACABOU”, POR JURACI NUNES

Olhando a carta de intenções do prefeito Rodrigo Hagge, publicada na Justiça Eleitoral e na imprensa local, apelidada por ele de propostas de governo, com as metas que seriam executadas durante os quatro anos de mandato, deparei-me com algumas premissas interessantes, algumas das quais, doravante, vou me ater.

Segundo o enunciado, o jovem Bacharel em Direito, eleito prefeito de Itapetinga com quase vinte mil votos, com um eleitorado predominante jovem, afirma que faria uma gestão lastreada em planejamento estratégico, moderno e factível, ou seja, com ações passiveis de serem implementadas, capazes de resgatar a autoestima de cada cidadão, elegendo como pilar, a geração de emprego e renda, com fortes investimentos na infraestrutura da cidade e na expansão dos serviços públicos que alcançassem um maior número de pessoas. Nem uma coisa nem outra.

Para a consecução dos seus “ambiciosos” objetivos, afirmou que mobilizaria a sociedade, faria parcerias com todas as esferas de governo, deixando transluzir nas estrelinhas que o povo de Itapetinga vivia um momento de desalento e falta de perspectiva de futuro, e que, caso eleito, lutaria para restabelecer a esperança perdida do povo.  Argumentos repelidos pelos aliados do ex-prefeito José Carlos Moura, ao afirmar que o seu período à frente do município fora marcado por grandes realizações, notadamente na saúde e construção de habitação popular.

Com muito pouco acrescentar, os arroubos do discurso messiânico e surrealista do jovem prefeito, itapetinguense de nascimento e soteropolitano por opção, cujo ideário era restabelecer a esperança do povo, não se sustentou, virou retórica.

Não a velha retórica vista como sendo a arte da eloquência, e do bem argumentar, atributo dos sábios oradores, mas uma retórica às avessas, descontextualizada, mas o suficiente para levar ao delírio uma plateia de séquitos e ingênuos eleitores, inclusive este abestalhado que também sufragou o seu nome nas urnas, mesmo tendo a clara percepção de estar embarcando numa grande aventura, e que poderia contribuir para o soerguimento de um grupo político que agonizava nos altos índices de rejeição do eleitorado.

Hoje, o que se vê pela cidade é uma população decepcionada, desassistida, tendo que conviver com a descontinuidade dos avanços que a cidade conquistou ao longo de décadas e a continua precarização dos mais elementares serviços públicos.

Parques e jardins descuidados, lixo se acumulando pelas avenidas, postos de saúde que não funcionam, filas quilométricas no CDM, para marcar uma consulta médica, principalmente parturientes em busca de acompanhamento de pré-natal, distritos abandonados, são algumas das visíveis deficiências dessa gestão que já é um fiasco.

O que aqui se descortina, é apenas um pequeno retrato da Itapetinga real, porque a Itapetinga ideal está na mídia oficial, nas “selfs” e nas poses sorridentes postadas diariamente nas redes sociais pelo nosso jovial prefeito.

Sem avanço na área social, com o déficit de habitação popular voltando a crescer, com o crescente desaquecimento da economia, por falta de novos investimentos, com o desemprego grassando, e grande parte da receita do município sendo absorvida para o pagamento de empresas contratadas a peso de ouro para assessorar o nosso cosmopolita prefeito, a cidade se definha e aos poucos vai perdendo o seu protagonismo no contexto regional.

Portanto, diante da falta de indicadores que apontam para uma mudança desse cenário, o que já era ruim tem tudo para ficar ainda pior, considerando que ele e sua equipe só terão 2019 para esboçar qualquer reação, visto ser 2020, ano que faz parte do calendário eleitoral do País, em que os atores políticos, inclusive ele, entram em cena para se reeleger e eleger os seus candidatos.

Vamos ficar de olho!

Por: Juraci Nunes de Oliveira,
advogado, radialista e ex-vereador

21 Comentários para: “ITAPETINGA: “O SONHO ACABOU”, POR JURACI NUNES

  1. Euelio Rios

    Sem querer ser leviano com as cores…mas sentir o retratar do “missivista,” em por o preto no branco, sem o racismo contextual da minha retórica, mas de fato e feto, o natimorto jovem político, está sendo levado a “urna mortuária” das próximas eleições,através de milhares dos votos dos seus próprios eleitores que desencantados são os mesmos que ora pegam na alça desse caixão administrativo, que por razões de procrastinar o embalsamento cadavérico por mais dois anos, o cheiro da inoperância se percebe a contamina os ares da cidade, quando é vistos e sentido por seus próprios eleitores, a ter que suportar, até porque seu vice já morreu politicamente… e esqueceu de se deitar. Segue o enterro, pois o SONHO da ressurreição, de fato junto ao feto natimorto do “menino” já ACABOU…

    Responder
  2. ex eleitor de juraci nunes

    juraci. nao se esqueça que vc também foi político. E vc escreveu no meio de uma frase que: os atores políticos voltam à cena. vc também foi um bom ator. Esqueceu disso?! Vc enganou a população direitinho. Do jeito que manda o figurino. Parece que trabalhou na globo. cursou teatro foi?

    Responder
    1. Juraci Nunes de Oliveira

      Meu caro ex-eleitor,
      A ideia do texto é essa, despertar nas pessoas o desejo de debater temas que julgo do interesse coletivo. Sair da nossa zona de conforto e contribuir para a construção de um futuro mais promissor para nossa cidade.
      E sua participação é fundamental para essa construção, mesmo discordando de alguns dos seus ponto de vista. É assim que a roda gira em uma democracia.

      Responder
  3. Cacau

    Vamos ficar de olho! É mesmo, vamos ficar de olho que lado ex vereador vai está na campanha de 2020, certeza que não será na reeleição do atual prefeito não é mesmo? Será que propõem por o nome a candidato ao posto ?

    Responder
    1. Juraci Nunes de Oliveira

      Cacau,
      Sempre inteligente em suas reflexões, posso lhe garantir que farei tudo para não repetir o erro. Na politica como na vida, o tempo é senhor de tudo.

      Responder
  4. Cardoso

    A gente continua esperando por dias melhores e nao falsas promessa, a usina de asfalto até hoje nao funcionou, uma vergonha, acorda prefeito, saia de Salvador e venha pra Itapetinga, nao é atoa que chamam de Rodrigao de Salvador

    Responder
  5. José Luiz

    Esse sonho foi uma grande mentira dita por esse prefeito. Parabéns pelo texto, meu amigo Juraci. Estou aqui na Argentina, mas antenado nos acontecimento da nossa querida e sofrida terra. Apesar de muitos quilômetros, mas meu coração está aí com vocês. Abraço!

    Responder
    1. Juraci Nunes de Oliveira

      Mário,
      Participei intensamente da vida pública, procurei enquanto vereador e presidente do legislativo procurei honrar com a confiança de nossa população. A minha presença nesse espaço democrático, tem o objetivo de de abordar temas do interesse coletivo que até agora têm sido tabu. Outros tantos ainda serão publicados. Quanto ao meu retorno ao cenário político eleitoral, posso lhe assegurar que Itapetinga tem nomes qualificados para assumir tão nobre missão.
      Abraço!

      Responder
  6. Alex

    A população tem que ir pra porta da prefeitura protestar contra essa situação calamitosa que se encontra Itapetinga. Não bastar falar, tem que agir

    Responder
  7. Mario Albuquerque

    Sou Itapetinguense e moro no Estado do Rio de Janeiro e todo santo dia vejo na internet as noticias de Itapetinga e sinto tristeza ao ver que as promessas da atual administração não foram e não serão cumpridas e com isso a população está sofrendo.
    Por outro lado vejo que os possiveis candidatos, Alecio Chaves, Renan Pereira e o proprio Rodrigo representam as velhas oligarquias de Itapetinga. Recentemente vi um comentário neste blog que o professor Ramiro seria um dos postulantes a prefeito em 2020. Pergunto ao editor desse blog a informação procede ou é apenas mais uma especulação?
    Quanto ao ex-vereador Juraci Nunes pergunto ao senhor: tens intenção de voltar a ser vereador ou és apenas um critico da atual administração, porque emprego na prefeitura o senhor não precisa.

    Responder
    1. Juraci Nunes de Oliveira

      Mário,
      Participei intensamente da vida pública, procurei enquanto vereador e presidente do legislativo procurei honrar com a confiança de nossa população. A minha presença nesse espaço democrático, tem o objetivo de de abordar temas do interesse coletivo que até agora têm sido tabu. Outros tantos ainda serão publicados. Quanto ao meu retorno ao cenário político eleitoral, posso lhe assegurar que Itapetinga tem nomes qualificados para assumir tão nobre missão.
      Abraço!

      Responder
    2. Juraci Nunes de Oliveira

      Mário,
      Quando militei na vida pública, procurei desempenhar com honradez e destemor o mister a me confiado pelo povo, e tenho muito orgulho disso. Quanto a sua pergunta se concorro ou não mais um mandato eletivo, asseguro que Itapetinga tem nomes mais qualificados para exercer tão nobre missão. De qualquer forma muito grato pela lembrança.
      Abraço, feliz ano novo.

      Responder
  8. Mario Albuquerque

    Sr. Editor. Perguntei sobre o professor Ramiro porque vi um comentario sobre ele há alguns dias atras onde um internauta comentou que ouviu em uma radio local que ele era pre-candidato. Quanto a voto e liderança B17 ganhou a eleição sem tempo em TV e com um partido desconhecido. Quando o povo quer nada impede.
    Obrigado por sua atenção. Aproveito para reiterar os meus votos de apoio ao seu blog porque nos informa muito sobre a nossa cidade. Quando o senhor vier no Rio de Janeiro nos avise que o cercionaremos na cidade maravilhosa.

    Responder
  9. Anônimo

    A informação de que se necessita de apoio de políticos em uma candidatura é corretíssima. Não adianta dizer vai sozinho que não rrsolve; ainda mais em Itapetinga. Se tem apoio político forte é possível ganhar sem nem mesmo ser conhecido como foi o caso do Rodrigão.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *