ITAPETINGA: OS EMPREGOS FICARAM NO PALANQUE E VOCÊ FICOU COM CARA DE BURRO

Itapetinga foi enganada, isso é fato. O atual gestor criticou bastante e a proposta de campanha – FÁBRICAS E INDÚSTRIAS para a geração de postos de TRABALHO/EMPREGOS, não saiu do papel. Agora que a população percebeu que não era nada disso, chora o “leite derramado”.

Um ano de administração e o atual gestor NÃO GEROU UM SÓ POSTO DE TRABALHO, isso é algo inédito em uma administração de Itapetinga. Em uma rápida comparação ao primeiro ano de mandato do ex-prefeito José Carlos Moura (PT), com a chegada das primeiras 500 casas do Minha Casa Minha Vida, 900 POSTOS DE TRABALHO foram gerados diretos e indiretamente no município.

FÁBRICAS E INDÚSTRIAS – muito se pregaram nos palanques, agora, esqueceram. Até seria criada a secretaria de Indústria e Comércio, foram palavras de campanha. MAS CADÊ??? O povo quer TRABALHAR. O Prefeito Rodrigo (PMDB) vendeu sonhos à população e agora paga o alto preço, vendo o grande desgaste da sua administração nos quatro pontos da cidade.

É triste o olhar de um povo que acreditou em uma EXPECTATIVA pregada em PALANQUE POLÍTICO. SEU ARLINDO, morador do bairro Nova Itapetinga, desempregado, pai de 5 filhos, foi um dos que acreditou nas palavras do atual Prefeito, em palanque, hoje, a sua frustração é imensa. Mas seu Arlindo vai sobrevivendo com a ajuda de amigos. ONDE ESTÃO AS FÁBRICAS E INDÚSTRIAS, PROMETIDAS NO PALANQUE??? Itapetinga não reagiu, Itapetinga regrediu!

Por Roberto Alves

17 Comentários para: “ITAPETINGA: OS EMPREGOS FICARAM NO PALANQUE E VOCÊ FICOU COM CARA DE BURRO

  1. Eleitor

    No início do governo o prefeito tirou foto com empresário em um terreno com suposta fábrica…e até a Coca cola, diziam que viria para cá. Caímos no conto do vigário.

    Responder
  2. Maria Costa

    O prefeito de mostra uma pessoa despreparada. Sem compromisso.viveu sempre na capital curtindo do bom. A família hagge queria continuar perpetuando e no fim passamos por esse vexame. Decepção

    Responder
  3. Antônio Marcos

    Um povo aniquilado sofre o erro de 4 segundos por 4 anos. Realmente, foram muitas promessas falaram que iam trazer industrias e o povo acreditou. Uma grande mentira

    Responder
  4. Julio José Rodrigues

    Bom dia,

    Roberto eu não entendo sua revolta contra a atual administração, aliás, até daria para entender, se fosse apenas um erro desse que está ai. A população de Itapetinga, cerca de 12.000 não votaram em Rodrigo Hagge, mas contra o antigo gestor do nosso município, o qual obteve desse eleitor dois votos (ELEITO E REELEITO).
    Quando em 2009 José Carlos assumiu o poder, ele recebera também de uma administração pífia do Sr. Michel Hagge, onde também a população revoltada, viu no candidato do PT (José Carlos Moura) a nossa salvação. Mas qual? Abaixo, caso você me ajude, posso citar algumas mazelas que o antigo gestor fez durante OITO ANOS de administração e, entre elas, beneficiar alguns em detrimento de muitos.
    O prefeito tinha ao seu lado, DEPUTADOS ESTADUAIS E FEDERAIS, GOVERNO DO ESTADO E GOVERNO FEDERAL, e o que ele fez? Nada! Culpa dele, talvez, mas os nomeados que ele confiou o arrasaram.
    Teve oportunidade de perpetuar no poder se apoiasse Alécio, mas não o fez, para beneficiar poucos ao invés de beneficiar uma cidade inteira.
    A Fábrica de Calçados, que em 2009 empregava cerca de 20.000 ao final de 2016 tinha pouco mais de 6.000. Onde está a culpa desse que está ai em relação a isso?

    Mas vamos colocar as coisas no lugar. Rodrigo (atual gestor) é um pau mandado, disso nós temos certeza, pois um camarada que vai a uma rádio e diz que um civil (mãe dele) pode mandar tanto quanto ele (prefeito eleito), é uma asneira tamanho família.
    Esse governo tem uma característica, quem manda são os Secretários e Puxa-sacos e não o gestor.

    Por fim, agradeço o espaço, pois sei que sendo democrático e sem intenção de denegrir imagens de ninguém, deixará meus comentários ser publicado.

    Abraços

    Júlio Rodrigues

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *