ITAPETINGA: PROBLEMA NA “BAIXADA DOS CIGANOS” CONTINUA E VEREADOR VALDEIR VAI AO SETOR DE TRANSPORTE COBRAR DOS SECRETÁRIOS

Vereador Valdeir em busca de ajuda para os moradores da “Baixada dos Ciganos”

Revoltados com Prefeito, moradores da conhecida Baixada dos Ciganos, no bairro São Francisco de Assis, procuram ajuda ao vereador Valdeir Chagas. 

Vale dizer que o vereador Tarugão disse meses atrás que o problema de alagamento teria sido resolvido no local, o que não é verdade.

As chuvas que caíram na noite desta quarta-feira (10) voltaram a alagar a localidade. As casas foram invadidas pela água. Alguns moradores enviaram vídeos ao blog com críticas ao Prefeito. Veja:

Na manhã desta quinta-feira (11) o vereador Valdeir Chagas foi à secretaria de Transportes do município para cobrar ajuda. Veja mais um vídeo:

O edil também conversou com secretário de infraestrutura, Gustavo David, para que resolva o problema. “A nossa situação aqui é dramática. Eles [administração] mentiram pra gente”, disse um morador, revoltado com Prefeito. Meses atrás a gestão municipal havia dito que o problema teria sido resolvido.

Por Roberto Alves

16 Comentários para: “ITAPETINGA: PROBLEMA NA “BAIXADA DOS CIGANOS” CONTINUA E VEREADOR VALDEIR VAI AO SETOR DE TRANSPORTE COBRAR DOS SECRETÁRIOS

  1. Sica

    As pessoas tbm tem que se educar trazer as ruas limpas pra uma hora dessa esta passando perrengue isso tbm são as bocas de lobos tampadas com lixo sacola plastica embalagem. Tentam manter ss ruas limpas que esses incidentes diminue

    Responder
  2. Euelio Rios

    O problema não é falta de boca de lobo ou educação do eleitor que não vender seu voto por quais quer promessas dessas carochinhas estapafúrdias da vereancia, até porque um vereador que tem muito mais a função de prefeito, tem enfaticamente anunciado ter ‘feito” com os prepostos da prefeitura, todo o serviço de drenagem nesse lugar, novas boca de lobo e o cacete armado a quatro. O grande problema não são as bocas de lobo…mas a BOCARRA DE JACARÉ, que o edil cujo, quero dizer dito cujo, não consegui engolir da sua vida pregressa.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *