VEREADOR ZÉ ANTUNES: “ALFREDO, VOCÊ É SITUAÇÃO OU OPOSIÇÃO?”

 “EU SOU VEREADOR DA BASE DO GOVERNO”

alfredo

Vereador Alfredo Cabral de Assis

“Quando é que eu deixei de ser situação? eu sou da base do Governo. Meu partido PSD, é da base aliada”. Disse o vereador Alfredo Cabral, respondendo ao vereador, Zé Antunes, ao perguntar se Alfredo era situação ou oposição.

OBRA DO DPT/IML JÁ FOI LICITADA E SEDE PROVISÓRIA FUNCIONARÁ NO DERBA

Diretor do interior do DPT, João Costa Anunciação, ao centro

Obra do DPT/IML já foi licitada e a construção começará em breve, ao lado do Complexo Policial.

Com o objetivo de ampliar o trabalho da equipe do DPT e intensificar o serviço oferecido à comunidade, o Diretor do interior do DPT, João Costa Anunciação esteve em Itapetinga para visitar um anexo localizado no DERBA, que foi cedido em parceria, para instalação da sede provisória do Departamento.

Segundo João Costa Anunciação, depois do DPT estruturado com equipe montada, Itapetinga atenderá a macro região com serviços oferecidos, como de perícias criminas, perícias relativas a drogas, armas, crimes de computação, fonética, falsificação, entre outros. O diretor informou ainda que o local indicado para sede provisória atende as necessidades do departamento, “A Polícia Técnica já existe em Itapetinga com uma equipe básica, o que não temos é a estrutura física, graças ao projeto do Governo do Estado que construirá algumas unidades no interior e entre estas, a de Itapetinga, eu acredito que ainda esse ano esta unidade será inaugurada. Quando a sede tiver pronta e a equipe montada, aqui serão oferecidos todos os serviços. A construção da sede será ao lado do complexo policial, uma área que já está adaptada, plana, compactada, com projeto pronto e já foi licitada, mas com a intenção de começar oferecer um tratamento melhor a população de Itapetinga e região, estamos agilizando aqui junto ao diretor do DERBA, que está nos apresentando hoje um local em parceria, para ser usado provisoriamente pelo DPT. A Prefeitura já agilizou a documentação, licença ambiental e todo esforço político para execução da obra, a primeira etapa já foi licitada, estamos no processo final da licitação”.

VULCABRAS/AZALEIA CONTRATA 200 PESSOAS E TAMBÉM EX-FUNCIONÁRIOS

ITAPETINGA-BA – Nesta terça-feira (22), o centro de Itapetinga ficou bastante movimentado. A Vulcabras/Azaleia, anunciou que estará contratando 200 pessoas. “Foram 200 vagas disponibilizadas pela Azaleia, inclusive para ex-funcionários também”. Disse Cristiane Macedo, coordenadora do Sine Bahia de Itapetinga, onde as inscrições estão sendo realizadas. Contato do Sine Bahia – 3261-1290, rua JJ. seabra no centro.      

                                                    azaleia 1 azaleia 2 azaleia 3 azaleia 4 azaleia 5 azaleia 7 azaleia 8

ELEIÇÕES 2014: RUI COSTA USA NOME DE LULA NA PRÉ-CAMAPANHA EM ITABERABA

rui costa no interior

A caravana do Programa de Governo Participativo (PGP) esteve no início deste mês em Itaberaba com a participação do presidente estadual do PT, Everaldo Anunciação, e dos pré-candidatos Rui Costa (Governo), João Leão (vice-governador) e Otto Alencar (Senado). Centenas de pessoas participaram do ato partidário, lotando o Clube dos Sargentos. Lideranças dos partidos que apoiam as pré-candidaturas, PSD, PCdoB, PDT, PP, PR, PRB, PSL, PTB e Solidariedade, também estiveram presentes.
A história de vida do pré-candidato ao Palácio de Ondina, Rui Costa (PT), foi um dos temas do discurso dele. Nascido no bairro da Liberdade, em Salvador, o soteropolitano contou um pouco sobre os momentos que o fizeram chegar até a condição de pré-candidato ao governo. “A indignação de ver a minha família passar por situações difíceis e as famílias dos meus vizinhos, dos amigos de escola, me fizeram entrar na política para lutar pelo desenvolvimento social. Eu acredito na mobilidade social e esta é a força do nosso projeto”.
Rui Costa fez menção ao ex-presidente Lula para explicar a importância do envolvimento dos cidadãos na elaboração do programa de governo. “Lula colocou o Brasil para crescer, enxergando o Nordeste, o Norte, a Bahia. Um país só se desenvolve se todas as suas regiões crescerem. Assim é o estado, por isso, a implantação do PGP é macrorregional”, explicou.
Ele afirmou que o documento, que está sendo construído ‘a quatro mãos’, “terá o cara do povo, o cheiro do povo”, ao comentar que a participação de intelectuais, estudiosos também é bem-vinda.
O pré-candidato ao Senado, Otto Alencar (PSD), filho de Ruy Barbosa, chamou seus conterrâneos ao trabalho coletivo. “Vamos construir iniciativas que promovam avanços para a nossa região”, afirmou ao defender que, em cima do que foi realizado por Wagner, novos passos serão dados.
“Estamos discutindo e ouvindo a opinião de cada um sobre o programa de governo. O objetivo é elaborar um texto com projetos que tragam mais desenvolvimento para a região”, falou o deputado João Leão (PP).
O senador Walter Pinheiro definiu o encontro como um desafio. “Assumimos a partir de hoje o compromisso de trabalhar duro e elaborar novos passos. Quem sabe o que precisa ser feito é quem mora nessa terra, são seus filhos e filhas. Este é o projeto que começou com Lula e não pode parar”.
Fonte: Bahia Já

“TENHO APREÇO POR OTTO, MAS MEU ADVERSÁRIO É ELIANA CALMON”. DIZ GEDDEL SOBRE SENADO

geddel Ser no senado a voz da Bahia no Brasil. É com esse discurso que Geddel Vieira Lima (PMDB) apresenta-se como candidato a uma vaga como senador da República. “Acho que esse talvez seja o meu grande diferencial em relação aos outros candidatos. Não preciso aprender a caminhar no congresso nacional. Eu já vou chegar trabalhando pelo estado”, disse o ex-ministro Ministro da Integração Nacional em entrevista ao Bahia Notícias. O pemedebista afirma que chegou a ser “claramente sinalizado’ que seria o candidato ao governo do estado, mas que a sua candidatura acabou ‘ficando inviável’, o que resultou na confirmação de Paulo Souto (DEM) como nome da oposição para ser o adversário de Rui Costa (PT) na disputa da sucessão ao Palácio de Ondina. Geddel declarou que se considera favorito em relação aos seus adversários por uma vaga no senado e que, ao contrário do que poderia se imaginar, considera a ministra Eliana Calmon (PSB) uma adversária mais forte que o vice-governador Otto Alencar (PSD). “Digo com muita simplicidade que eu não vejo nada de bicho-papão na candidatura dele (Otto Alencar). A última eleição que ele disputou foi em 1998, o resto foi como candidato a vice-governador. Tenho apreço por ele, mas acho que, sinceramente, o meu adversário é a ministra Eliana Calmon”.

Fote:Bahia Notícias

JUNTOS HÁ 70 ANOS, CASAL MORRE COM 15 HORAS DE INTERVALO

casal juntos ha 70 anosO casal Kenneth e Helen Felumlee, de Ohio, nos Estados Unidos, morreu no último fim de semana com 15 horas de diferença, após 70 anos de casamento. Helen tinha 92 anos e faleceu em 12 de abril. Seu marido, de 91 anos, morreu na manhã seguinte. Segundo a família, ambos faleceram de causas naturais, próximos da família.

De acordo com os filhos, cerca de 12 horas após Helen morrer, Kenneth olhou para eles e disse: “mamãe está morta”, e então começou a perder os sentidos. Ele foi cercado pela família e morreu no domingo pela manhã.

“Foi uma maravilhosa festa de despedida”, disse uma das filhas, Linda Cody. “Ele estava pronto. Ele só não queria deixá-la aqui sozinha.”

Os dois se casaram em 20 de fevereiro de 1944, após namorar por três anos, e tiveram oito filhos. Conforme a família, em 70 anos, os dois nunca dormiram separados. Mesmo em seus últimos dias, Helen e Kenneth tomavam café da manhã juntos, de mãos dadas.
As informações são do site Zanesville Times Recorder.

POR QUE BRASÍLIA NÃO TEM PREFEITO?

brasilia

Brasília

Durante as eleições municipais, as cidades brasileiras elegem seus representantes, seja para a Câmara Municipal, com os vereadores, seja para o principal cargo de um município, o de prefeito. No Distrito Federal, contudo, é diferente. Quem mora na capital nacional, Brasília, ou em suas cidades-satélites, só exerce o direito a voto em eleições para presidente, governador, senador ou deputado. Mas quem é a principal figura governante em Brasília, então?

Ao eleger um governador, o povo do DF elege, também, seu “prefeito”. É o governador quem dirige a Capital e quem indica os representantes das macrorregiões do DF. Cada
macrorregião é dividida em outras microrregiões, que também têm seus representantes indicados.

Pergunta esclarecida, há algumas curiosidades. A maior delas: Brasília já teve prefeito. A capital nacional possuiu prefeitos durante alguns anos. A Prefeitura do Distrito Federal foi criada em 1960 – o primeiro prefeito foi Israel Pinheiro da Silva -, durando até outubro de 1969. Após esse período, exatamente no dia 17 de outubro, foi criado o Governo do Distrito Federal, que substituiu a prefeitura – o primeiro governador foi Hélio Prates da Silveira.

Até 1990, o governador e os prefeitos eram eleitos pelo Governo Federal. Neste ano, ocorreram as primeiras eleições para governador e deputados. Deputados Distritais, é claro.

Mesmo sem eleições municipais, os cidadãos do DF podem ser convocados para serem mesários. Em 2008, por exemplo, 3.878 pessoas foram chamadas para trabalhar no dia do pleito, mesmo sem votar, pois há a necessidade de justificativa do voto para eleitores de fora do DF que estão na região no dia.

Mas a capital brasileira é Estado ou Município? Segundo o texto constitucional, o Distrito Federal é uma unidade da Federação que é um Estado e também um município, com as competências legislativas reservadas aos dois. Daí a natureza singular de Brasília.
Fonte:Terra

CALDEIRÃO GRANDE REALIZA ELEIÇÕES ANTECIPADAS PARA PRESIDENTE DA CÂMARA DE VEREADORES

Vereadora Adriana, eleita presidente da câmara de vereadores do município de Caldeirão Grande. As eleições foram antecipadas.

caldeirao

Vereadora Adriana,presidente eleita p/ o biênio 2015/2016 Câmara de Caldeirão Grande

Em uma sessão ordinária na quinta- feira(10),vereadores do município de Caldeirão Grande, anteciparam a eleição para mesa diretora daquela casa Legislativa.
Elegeram para o biênio de 2015/ 2016 por sete votos e duas abstenções a vereadora Adriana Maria Pereira (PRB), que na eleição passada se elegeu com 345 votos, ou seja, (5,38%) dos votos válidos. Adriana obteve os votos das duas  bancadas que compõem a Câmara de Caldeirão Grande.
Fonte:www.filadelfiaemnoticias.com.br

EXPOSIÇÃO AGROPECUÁRIA DE ITAPETINGA SERÁ DE 13 A 18 DE MAIO DE 2014

site

Prefeito Zé Carlos e Adriano Alcântara, presidente do Sindicato Rural

 O presidente do Sindicato Rual de Itapetinga, Adriano Alcântara, disse está trabalhando firme para realização de mais uma exposição agropecuária de Itapetinga. Em reunião com o Prefeito José Carlos Moura, eles conversaram sobre mais uma parceria, na realização do evento. “Esperamos receber visitantes de vários lugares do Brasil e também de fora”. Disse o presidente.

“Estamos prontos para mais uma parceria de sucesso com o Sindicato Rual”. Destacou o Prefeito de Itapetinga. A exposição será de 13 a 18 de maio, no parque de exposições Juvino Oliveira. A grade de shows ainda não foi divulgada.
Por Roberto Alves/cidade acontece.com.br

VOX POPULI X IBOPE: 2014 PODE TER NOVA GUERRA ENTRE PESQUISAS

pesquisa

Há quatro anos, nesta mesma época do ano os institutos de pesquisa Datafolha, Ibope, Sensus e Vox Populi dividiram-se em dois grupos distintos, um composto pelos dois primeiros institutos citados e o outro, pelos dois últimos. Esses grupos travaram uma guerra estatística. Vejamos como estava a corrida pela sucessão presidencial em cada instituto no período de abril a maio de 2010.

O Vox Populi divulgou pesquisa do período de 30 a 31 de março. Nessa pesquisa, Dilma e Serra estavam tecnicamente empatados – ela aparecia com 31%, o tucano com 34% e Marina com 8%. Como a margem de erro da pesquisa era de 2 pontos, Dilma poderia ter 33% e Serra, 31%

O instituto Sensus divulgou pesquisa do período de 5 a 9 de abril de 2010. Dilma apareceu com 34% das intenções de voto, José Serra com 36,8% e Marina Silva com 10,6%. Estavam tecnicamente empatados.

O Ibope divulgou pesquisa do período de 13 a 18 de abril. Dilma tinha 32%, Serra 40% e Marina              9%.

O Datafolha divulgou pesquisa do período de 15 a 16 de abril. Dilma tinha 29%, Serra 40% e Marina 11%.  Nesse instituto, Serra tinha incríveis 11 pontos de vantagem sobre a principal adversária em um momento em que, depois se soube, ela o estava ultrapassando.

Em 14 de maio de 2010, o jornal Folha de São Paulo atacou a pesquisa Sensus dizendo que ela detectara Serra e Dilma praticamente empatados porque apresentara questionário que “esquentava” o entrevistado, ou seja, que fazia perguntas antes de perguntar em quem o entrevistado iria votar que induziam a sua resposta.

Aqui, reportagem da Folha que atacava o instituto concorrente do seu.

Entre abril e maio de 2010, os institutos de pesquisa dividiram-se entre os que diziam que Dilma e Serra estavam empatados e os que diziam que o tucano mantinha a dianteira. Essa polêmica só chegou ao fim após a ONG Movimento dos Sem Mídia, no dia 12 de maio, ter conseguido que a Polícia Federal abrisse inquérito para investigar os quatro institutos de pesquisa.

Aqui, reportagem do portal IG sobre o caso.

Após a abertura do inquérito, a pesquisa seguinte do Datafolha finalmente convergiu para os números dos institutos Vox Populi e Sensus, que mostravam Dilma empatada ou tecnicamente empatada com Serra.

Em pesquisa no período de 10 a 14 de maio de 2010, o Sensus mostrou Dilma com 37%, Serra com 37,8% e Marina com 8%.

Em pesquisa no período de 20 a 21 de maio, agora com investigação sobre pesquisas correndo na Polícia Federal, o Datafolha detectou Dilma com 36%, Serra com 36% e Marina com  10%.

Em 31 de maio, o Ibope também convergiu para o Sensus e o Vox Populi e mostrou Dilma empatada com Serra, ambos com 37%, e Marina com 9%.

O instituto Sensus, após a acusação da Folha, só voltaria a publicar pesquisa sobre o período de 31 julho a 2 agosto. Agora, Dilma já tinha 10 pontos de dianteira sobre Serra, com 41,6%, enquanto ele pontuava  31,65% e Marina, 8,55%.

O período de abril e maio de 2010 foi crucial para a última campanha eleitoral a presidente da República porque ali estava ocorrendo um processo de definição dos votos do eleitorado, de posicionamento desse eleitorado.

Em cerca de um mês, Serra perdeu toda a vantagem que tinha sobre Dilma, mas uma suposta falsificação de pesquisas poderia ter mudado essa história.

O sociólogo Carlos Alberto de Almeida publicou um trabalho acadêmico em livro sob o título “A Cabeça do eleitor” (Editora Record). Com base em estudo de 150 eleições, ele detectou o poder que as pesquisas eleitorais têm sobre as pessoas.

A teoria de Almeida sobre “a opinião dos outros” mostra que dianteira nas pesquisas pode carrear votos para um candidato. As pessoas tenderiam a apostar em quem tem mais chance de vencer.

Eis que, em 2010, a contraposição de Sensus e Vox Populi a Datafolha e Ibope, aliada à representação do Movimento dos Sem Mídia ao Ministério Público Federal que fez a PF abrir uma investigação, pode ter feito Datafolha e Ibope convergirem para Sensus e Vox Populi, mudando a história daquela eleição.

Nesse contexto, na semana que passou duas pesquisas eleitorais, apesar de apresentarem resultados parecidos, sugerem que a guerra entre pesquisas de 2010 pode ter uma reedição nas próximas semanas.

Na última quarta-feira (16), o instituto Vox Populi divulgou pesquisa que mostra Dilma em situação muito mais confortável do que neste período de 2010. Com 40% das intenções de voto, tem quase o dobro dos 26% dos adversários somados. Seria reeleita em primeiro turno, se a eleição fosse hoje.

Na quinta-feira (17), o instituto Ibope divulga pesquisa que poderia ser praticamente idêntica, pois os adversários de Dilma, somados, têm os mesmos 26% que no Vox Populi, mas a presidente aparece com 37%, com três pontos a menos que no mesmíssimo Vox Populi.

O que é estranho, portanto, é o Ibope e o Vox Populi apurarem exatamente os mesmos percentuais de intenção de voto para os adversários de Dilma, mas divergirem sobre o percentual dela. Ou alguém está aumentando artificialmente o percentual de Dilma ou está reduzindo…

A história recente (2010) sugere que, em 2010, o Vox Populi e o Sensus previram antes de Datafolha e Ibope a ultrapassagem de Serra por Dilma, mas mostra que o Datafolha foi o único que detectou que a eleição iria para o segundo turno.

Contudo, o “erro” de Vox Populi, Sensus e Ibope sobre ter ou não segundo turno em 2010 se deu por conta de uma diferença infinitesimal de votos que postergou por mais algum tempo a quase inevitável primeira eleição de Dilma, enquanto que, ao longo de abril, o Datafolha e o Ibope chegaram a dar uma vantagem de até 12 pontos para Serra sobre Dilma em um momento em que ela estava passando por ele como um foguete…

O PT precisa estar muito atento ao uso de pesquisas nas próximas semanas. E não basta ter as suas pesquisas internas. As pesquisas dos grandes institutos, que ganham grande publicidade, podem ser usadas para induzir o eleitorado, para criar aquela sensação de “virada” dos adversários de Dilma. Se não houver contraponto público, a coisa pode complicar.

Não me surpreenderia se Datafolha e Ibope aparecerem, logo mais, mostrando uma “reação” de Aécio e Eduardo Campos contra Dilma. Se esses institutos “de oposição” repetirem o que fizeram em 2010 e não houver contraponto como naquele ano, podem induzir o eleitorado.

O PT não pode cochilar. O potencial de indução de voto das pesquisas é um fenômeno muito concreto. Se ficar dormindo quando as pesquisas começarem a ser usadas para valer para influir na cabeça do eleitor, poderá acordar só quando o efeito dominó for irreversível.
Por Eduardo Guimarães/247