ITAPETINGA: MORADORES DO VALE DO IPÊ DENUNCIAM O FLUXO DE CAMINHÕES NAS RUAS DO BAIRRO  

Moradores do residencial Vale do Ipê em Itapetinga procuraram a reportagem do “Cidade Acontece” para denunciar o fluxo de caminhões de grande porte nas ruas do bairro. “A rua não suporta o peso e sempre enche de buracos”, relata uma moradora. Veja o print: Leia Mais…

ITAPETINGA: CORREÇÃO SOBRE AS SUPOSTAS DEMISSÕES DA AZALEIA NESTA QUINTA-FEIRA

Pedimos desculpas por um erro nosso de edição sobre as supostas 600 demissões na Vulcabras Azaleia nesta quinta-feira (28).

Segue o acordo em texto entre a empresa e o sindicato que recebemos do jurídico do Sindicato de Verdade na íntegra:

1 – 600 dispensas na empresa Vulcabras Azaleia abrangendo todos os trabalhadores de cidades de fora e mais 40 de Itapetinga;

2 – foi feito Acordo Coletivo com o Sindicato para que aqueles trabalhadores que quiserem residir em Itapetinga ou virem trabalhar com seus próprios transportes os postos de trabalho serão mantidos com ajuda de custo mensal de 140 reais por 6 meses;

3 – para os trabalhadores que optarem por não residir em Itapetinga ou virem com transporte próprio serão pagãos todos os diretos e mais 12 cestas básicas.

Fonte: Sindicato de Verdade Dr. Bráulio Ferraz

DESEMPREGO EM ITAPETINGA: “PELO JEITO NÃO VAMOS RECEBER O AUXÍLIO”, DISSE DEMITIDO PELO PREFEITO

“Vamos ficar esse mês sem receber nem auxílio, nem da prefeitura”, disse demitido

Os demitidos da prefeitura pelo prefeito Rodrigo Hagge (PMDB) relatam a triste situação que muitos estão passando. Na noite desta quarta-feira (27) o blog entrou em contato com uma senhora que foi demitida, veja a conversa no print abaixo: 

O comunicado da demissão foi feito via WhatsApp dando conta de que eles estariam sendo demitidos para receber o Auxílio Emergencial do governo federal, porém, até o momento não conseguiram receber. Veja a sequência da conversa: 

O blog também entrou em contato com outro demitido para saber se o mesmo havia recebido. “Eu acho que nossos dados ainda estão castrados no sistema do governo, por isso constam que estamos trabalhando, só pode”, desconfia. O demitido preferiu ficar no anonimato.  

Por Roberto Alves