“ESTAMOS CUMPRINDO COM AS OBRIGAÇÕES DO ESTADO”, RESSALTA ROSEMBERG APÓS APRESENTAÇÃO DAS CONTAS DO GOVERNO DO 1° SEMESTRE

Secretário da Fazenda apresentou na Assembleia Legislativa balanço dos primeiros quatro meses de 2021

O líder do Governo na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), deputado Rosemberg Pinto (PT) afirmou nesta terça-feira, 15, durante apresentação das contas da gestão estadual do 1º quadrimestre de 2021 que, em face as incertezas presentes na economia brasileira devido ao atraso na vacinação contra a Covid e à ameaça de nova piora da crise sanitária, os baianos podem contar com o governo Rui Costa (PT) e com a Sefaz Bahia, que está antenada ao equilíbrio das contas públicas.

“Os caminhos e as políticas que a gente vem desenvolvendo, ouço elogios também dos parlamentares que não são da base. Queria agradecer bastante como líder do Governo”, afirmou Rosemberg durante a audiência pública virtual, com a presença dos parlamentares da Casa. Nos dados apresentados pelo secretário Manoel Vitório ficou demonstrado que a Bahia mantém as contas em dia, tem baixo endividamento e é o segundo maior investidor público do Brasil, atrás apenas de São Paulo.

Nos primeiros quatro meses deste ano, a Bahia manteve a vice-liderança entre os estados brasileiros. De janeiro a abril foram aplicados R$ 587,2 milhões, enquanto São Paulo investiu R$ 1,06 bilhão. Desde 2015, o governo baiano já investiu R$ 15,4 bilhões, enquanto a gestão paulista R$ 46,7 bilhões. “É sempre importante ressaltar que investimos proporcionalmente mais, tendo em vista que o orçamento de São Paulo é cinco vezes maior”, lembrou Vitório.

Equilíbrio Fiscal

O equilíbrio fiscal obtido via controle rigoroso dos gastos e melhoria do desempenho da arrecadação são essenciais para o resultado que levou a Bahia a obter nota B na Capacidade de Pagamento (Capag), indicador produzido pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN) para avaliar saúde fiscal dos estados e municípios.

A Bahia está bem avaliada nas três categorias examinadas pela STN: Liquidez, Endividamento e Poupança Corrente. A classificação torna o governo da Bahia apto a contar com o aval da União na contratação de operações de crédito destinadas a novos investimentos.

Transporte, urbanismo, saúde, saneamento, segurança e educação são as áreas com maior concentração de recursos investidos pelo governo baiano, incluindo a expansão do metrô e outras obras de mobilidade urbana, como o VLT do Subúrbio Ferroviário, a construção e recuperação de rodovias e a construção de nove hospitais e 16 policlínicas de saúde nos últimos anos, o que tem sido determinante para que a Bahia se mantenha entre os estados brasileiros com menor taxa de letalidade durante a pandemia. “Estamos vivendo este momento de pandemia e cumprindo com as obrigações do Estado”, ressaltou Rosemberg.

Ascom do deputado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *