ITAPETINGA: “EQUIPE DA VIGILÂNCIA NÃO ACOMPANHOU O VELÓRIO”, DISSE PREFEITO SOBRE VÍTIMA DE CORONAVÍRUS QUE TEVE CAIXÃO ABERTO

Repercute em toda Bahia o ato falho da gestão municipal em Itapetinga, interior do Estado no caso do caixão aberto.

A repercussão está sendo bastante negativa para gestão do prefeito de Itapetinga, Rodrigo Hagge, sobre o caso do velório de um senhor de 74 anos, que faleceu vítima do Coronavírus em Itapetinga, sudoeste da Bahia. De acordo reportagem do “Correio24horas”  a família da vítima afirma que não recebeu nenhuma orientação da Secretaria Municipal de Saúde de Itapetinga e não sabia da recomendação de realizar o velório com o caixão fechado.

Trecho da postagem disse que “o idoso teve seu corpo velado em um caixão aberto na cidade de Itapetinga, no sudoeste da Bahia, contrariando as recomendações dos órgãos de saúde e a determinação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Nestes casos, sepultamentos de vítimas do coronavírus, tanto em casos suspeitos como confirmados, devem ser realizados com caixões lacrados e sem aglomerações de pessoas, para evitar contato com o corpo e possíveis contaminações.”

Na manhã desta desta quinta-feira (30) o próprio prefeito ao participar do programa Jornal da Manhã, da TV Bahia, disse que a vigilância não acompanhou o velório. “Nós orientamos, eles removeram o corpo, como eles já haviam feito em um outro sepultamento  também de caso de coronavírus, a vigilância não acompanhou o velório até o sepultamento dessa pessoa, então nós orientamos, eles levaram o corpo com caixão lacrado para esse cemitério particular, e lá sim, foi feita a abertura dessa urna para que os familiares se despedissem e nós assim que tomamos conhecimento fomos ao local para proceder com esse fechamento…”, disse o gestor.

Ainda na tarde desta quinta-feira, a filha do falecido, a senhora Rosimeire revelou de que a família não sabia que seu paí era suspeito de estar com Coronavírus. “Não. A família não foi informada que ele havia falecido com suspeita de estar com Covid-19”, disse ao blog “Bahia Popular.”

O blog também perguntou a Rosimeire se ela teve algum contato com seu pai durante o enterro. “Sim. Eu não posso mentir, eu acariciei o rosto dele”, revelou. A fala do prefeito na TV Bahia entra em contradição com a fala de Rosimeire.

As contradições seguem. “Nós teremos que tomar as providências também de isolamento e monitoramento dessas pessoas que tiveram contato com ele… vamos monitorar as pessoas que estavam em torno dele”, disse o prefeito em coletiva na sexta-feira (24.04). A fala do prefeito também entra em contradição com a declaração do Neto do falecido.

“Não recebemos orientação da Secretaria de Saúde antes de velar. Quando já estava acontecendo o velório, eles entraram em contato e perguntaram se estava velando com o caixão aberto ou fechado”, contou o neto da vítima em matéria ao Correio.

Ainda de acordo o Correio, procurado, José Mauro, gerente da Pax Perfeição, funerária responsável pelo velório, informou que o procedimento foi feito de acordo com as normas presentes no decreto divulgado pela prefeitura e disse não saber se o caixão foi aberto pelos familiares. “Tudo que fizemos nesse processo respeitou o decreto. Só não sei te dizer se o caixão foi aberto depois”, afirmou.

Mas José Mauro também se pronunciou nas redes sociais, em uma fala direcionada ao Neto do senhor que faleceu. “Vocês pediram para abrir o caixão, nós dissemos que não, aí, João insistiu – ele mesmo pode provar – os funcionários nossos também provam certinho. João insistiu que abrisse o caixão, que a mãe dele queria ver pela última vez, aí, abriram-se o caixão, olharam um pouquinho e imediato colocou na gaveta”, disse o responsável pela funerária.

Em outro trecho do áudio Mauro disse que caso aconteça mais mortes por Covid-19, o primeiro procedimento é informar a secretaria [Municipal] de Saúde “a equipe epidemiológica se dirige e faz as devidas autorizações, esse é o procedimento”, concluiu. Acontece que nesse caso e também nos outros, a secretaria teve total conhecimento.

A equipe da Vigilância falhou em não estar presente para acompanhar todo precedimento para o enterro. Um ato falho da gestão municipal, repudiado pela sociedade itapetinguense, que esperamos não mais ocorrer em nosso município.

Por Roberto Alves

7 Comentários para: “ITAPETINGA: “EQUIPE DA VIGILÂNCIA NÃO ACOMPANHOU O VELÓRIO”, DISSE PREFEITO SOBRE VÍTIMA DE CORONAVÍRUS QUE TEVE CAIXÃO ABERTO

  1. Morador da Nova

    Errou e pronto. Prefeito fica querendo tirar culpa dos seus incompetentes ” profissionais”. Caixão foi aberto e familiares beijaram, abraçaram com o ente querido morto por causa do Corona Vírus. Pois secretaria saúde erra sempre e não admite. Respeita a população.

    Responder
  2. Salvador

    Não sei quem é o verdadeiro, mas sei que tem muita gente tambem que ignora as recomendações. Muita gente ainda não acredita na Covid-19 e seu potencial. estes dias soubemos de um caso em que o médico fora agredido por um paciente somente por ter informado sobre a necessidade da quarentena. por outro lado, a equipe médica que acompanhou o paciente e expediu o atestado de óbito tinha por obrigação informar e orientar os familiRES.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *