ITAPETINGA: O HOSPITAL DE CAMPANHA NEM SONHA EM SER MONTADO

Com uma gestão fraca e desorganizada, em Itapetinga o chamado Hospital de Campanha parece não sair do papel, que de acordo a gestão, será montado no PSF do residencial 12 de Dezembro, contrariando os moradores do bairro, que são contrários à ideia, por existir um grande número de crianças e idosos na localidade.

Para suprir a demanda de internações por coronavírus, hospitais temporários (hospital de Campanha) foram montados em todo Brasil. Veja por exemplo o estádio do Pacaembu, na capital de São Paulo.

Esse hospital de Campanha montado está recebendo pessoas infectadas com o novo coronavírus e funciona com duas tendas e 200 leitos.

Hospital de Campanha de Itapetinga não sai do papel

Ao participar da entrevista coletiva no último dia 24.04 o prefeito Rodrigo Hagge disse que o hospital já estava sendo concluído e esperava ser entregue na quela mesma semana. “O nosso hospital já está na fase de conclusão aí da linha de ar comprimido e vácuo, e a gente espera ainda essa semana tá podendo entregar mais esse equipamento de apoio e suporte para o combate ao Coronavírus”, disse. A fala do gestor completou 11 dias nesta terça-feira (05). Cadê o hospital???

Dinheiro tem

Verba que seria realizado o São João
Verba que seria realizado o Jesus Vida Verão
R$ 2 milhões – verba do pré-sal
R$ 204.554,31 – verba da Vara do Trabalho do município
R$ 1.287.390,27 – verba do Ministério da Saúde
Além de quase R$ 15 milhões que entram todo mês na prefeitura

Itapetinga receberá mais quase R$ 8 milhões de reais nos próximos dias 

Recurso previsto para cair dia 15 de maio na conta dos estados e municípios. Itapetinga tem sua população estimada pelo IBGE em 76.147 habitantes.

 Por Roberto Alves

5 Comentários para: “ITAPETINGA: O HOSPITAL DE CAMPANHA NEM SONHA EM SER MONTADO

  1. Jnivaldo

    Ô cabeludo, você quer comparar Itapetinga a São Paulo, use suas munições para ajudar meu amigo, o prefeito tentou o Perazzo, mas como sempre a ganância fala mais alto do que o bem estar popular, seria de o caso de desapropriar o Perazzo, a bem da população? Será que o prefeito não poderia fazê-lo?

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *