O NEGACIONISMO E O DESCASO DE BOLSONARO POR NÃO TER DADO PRIORIDADE PARA A COMPRA DE VACINAS

O negacionismo tem se revelado como expressão máxima do descaso do presidente da república com a saúde pública. Tamanhas foram as consequências da postura do presidente diante da pandemia, que mais de 500 banqueiros e economistas pediram, em carta aberta, medidas de combate à pandemia, e demonstraram o quanto a lentidão na vacinação da população foi prejudicial para a economia do país, reduzindo a atividade econômica e consequentemente a arrecadação.

Vemos assim uma postura contraditória do presidente, que em momentos anteriores se dizia protetor da economia, alegando que não poderíamos matá-la, mas entretanto, tem contribuído para a situação que a mesma vem enfrentando, uma vez que a não aquisição de doses suficientes da vacina em tempo hábil para imunizar uma grande parcela da população o mais depressa possível, tem-se revelado hoje a causa mais evidente da continuidade da crise econômica pela qual estamos passando. Isso nos leva ao seguinte questionamento: a real preocupação do presidente é mesmo salvar a economia?

Texto de Cláudio Paiva

Um Comentário para: “O NEGACIONISMO E O DESCASO DE BOLSONARO POR NÃO TER DADO PRIORIDADE PARA A COMPRA DE VACINAS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *