SUPOSTA VISITA DE LULA AOS CACIQUES DO PMDB BAIANO DEVERÁ REPETIR PARCERIA DE 2006

Rodrigo recua e espera posicionamento dos Vieira Lima

Com a vinda do ex-presidente Lula (PT), a Salvador e uma provável visita do petista aos caciques do PMDB baiano, há quem diga que já existe uma sinalização do PMDB em apoio à candidatura de Lula ao Palácio do Planalto, em 2022.

Com essas “conversas”, alguns prefeitos do PMDB da Bahia estão em stand by. Em Itapetinga, no sudoeste baiano, Rodrigo Hagge (PMDB), que já havia se antecipado ao partido ao sinalizar apoio ao ex-prefeito de Salvador ao governo, ACM Neto, teve que apertar o freio. Inclusive ainda muito distante, no mês de abril, chegou a postar uma foto em suas redes sociais com a frase “Cumprindo agenda com o futuro governador”

Nos últimos dias Hagge viu seu fogo baixar, uma vez que, embora não diga, os Vieira Lima lhe deram um PITO. É bom lembrar que em 2006 foi a união PMDB e PT, elegendo Jaques Wagner (PT) governador no primeiro tuno, que desbancou o império Carlista na Bahia. Edmundo Pereira, do PMDB, foi o vice na chapa. 

A parceria PMDB e PT deve se repetir, de acordo fontes. Esse é o motivo mais do que claro do RECUO de Hagge em apoio a uma futura candidatura de ACM Neto ao governo da Bahia.

Em entrevista no programa “Frequência Política”, da rádio Difusora de Itabuna, transmitido pela rádio Cidade FM de Itapetinga, neste sábado (11), Rodrigo disse que recuou para esperar uma decisão do PMDB baiano, leia-se: Geddel e Lúcio (os Vieira Lima).

Vale lembrar que nos últimos dias Rodrigo tem buscando a influência do deputado Rosemberg Pinto (PT), para conseguir se aproximar de secretários estaduais. Em uma audiência do deputado com secretario da Seagri, João Carlos Oliveira, Rosemberg colocou o prefeito de Itapetinga na pauta e o gestor esteve presente. É bom esperar os acontecimentos.

Por Roberto Alves

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *